Uma mala na mão e um sonho na cabeça

mudança de vida e viagem de um casal
SP - São Paulo

Publicidade

Monotrilho de Poços de Caldas – Wikipédia, a enciclopédia livre

Era final dos anos 90. Paulo trabalhava como representante comercial e morava no Rio de Janeiro com sua esposa Wania, pedagoga. Em uma de suas viagens de trabalho, em Alfenas, Minas Gerais, viu passar um ônibus com destino a Poços de Caldas, também em Minas. “Amanhã mesmo eu embarco nesse ônibus e vou conhecer essa cidade que tanto ouvi falar...”, pensou Paulo consigo mesmo.

O sonho de mudar
No dia seguinte, Paulo desembarcou na rodoviária. Foi amor à primeira vista. Andava pelas ruas e praças encantado com a sua beleza, olhava pra Serra de São Domingos, totalmente preservada, e, aí, era inevitável a comparação com os morros cariocas, todos já ocupados por comunidades.

“Na volta pra casa, depois de uma semana de trabalho em Poços de Caldas, contei pra minha esposa toda a beleza e tranquilidade que senti na cidade”. Na semana seguinte, ele levou sua esposa para conhecer a “Princesinha de Minas Gerais”. Para sua surpresa, ela também ficou encantada! Começava aí o sonho de mudar...

“O tempo passou, fui trabalhar no Banco Panamericano. Já em de 2007, vi que tinha uma loja da financeira na qual eu trabalhava no Rio de Janeiro em Poços de Caldas. Fui lá e conversei com a gerente que logo me disse: ‘venha pra cá, tenho uma vaga pra você!’’’.

Fazendo as malas

Paulo e Wania, que já estavam com 55 anos na época, não pensaram duas vezes. Deixaram sua casa própria no Rio de Janeiro, se despediram dos amigos e fizeram as malas.

“Uma semana depois, eu e a Wania desembarcamos na nova cidade. Comecei a trabalhar em pleno inverno, saímos dos 40 graus do Rio de Janeiro e viemos encarar o friozinho de Poços. Nas duas primeiras semanas, ficamos em hotel, quando começamos a procurar uma casa pra mudar. Alugamos uma casinha simples, mas estávamos felizes”.

No ano seguinte, a financeira em que Paulo trabalhava fechou. Ele e Wania ficaram sem uma renda para viver. Naquele mesmo ano, a Prefeitura Municipal de Poços estava lançando um Concurso Público – essa era a chance de Paulo e sua esposa iniciarem uma nova carreira de trabalho. Fizeram o concurso e felizmente passaram. Paulo se tornou um agente de saúde local e Wania, professora do ensino fundamental.

Buscar o que te faz feliz

“Já caminho para 14 anos na Prefeitura, eu e a Wania estamos quase com 70 anos de idade. Ela já se aposentou, mas continua fazendo trabalhos voluntários na cidade. Passamos nossos momentos difíceis, mas não nos arrependemos da nossa decisão de vir morar na bela Poços de Caldas”, comenta Paulo, sobre a cidade que os acolheu com tanto carinho.

“Foram os anos mais felizes de nossas vidas. Aqui trabalhamos, aqui nos aposentamos e por aqui queremos ficar o resto de nossas vidas”, completa.

Esse lindo casal é um exemplo de vida para todos nós. Sem medo de viver, envelhecer e buscar, eternamente, o que te faz feliz!

*Tony Bernstein

Créditos foto: Paulo Danilo Vieira Avilla e Wania das Graças Alcantelado (arquivo pessoal)